>

Cursos de meditação Anapana para portadores de necessidades especiais

Abaixo estão relatos de professores de cursos para crianças (PCCs) de cursos de Anapana para crianças das seguintes localidades:

Escola para deficientes auditivos em Mianmar (Birmânia)
Crianças com deficiência auditiva na Índia
Crianças com deficiência visual em Mianmar
Instituições em Mianmar
Orfanatos na Malásia
Vila de leprosos em Mianmar
Áreas afetadas pelo Ciclone Nargis em Mianmar

 

 

Escolas para deficientes auditivos em Mianmar (Birmânia)
teachers-special-needs-img02
Alunos de uma escola de crianças com deficiência auditiva em Mandalay

O primeiro curso para crianças com deficiência auditiva foi oferecido em Mianmar, em 2006.

Em 30 de julho, no ″Centro de Desenvolvimento para Jovens Surdos″, bairro de Chanmyathazi, Mandalay, Mianmar, 104 alunos participaram de um curso. As instruções em áudio de Anapana do Sr Goenka foram usadas para ajudar a promover uma boa ambiência na sala de meditação e para aqueles capazes de ouvir. O currículo principal das instruções de Goenkaji foi apresentado em projeções de power point e reforçadas pela linguagem de sinais por professores do centro.

teachers-special-needs-img04
Usando o Powerpoint e a linguagem de sinais para instruir crianças com deficiência auditiva em Mandalay

Pequenos grupos de cerca de 20 alunos foram orientados e verificados por um professor de Cursos para Crianças (PCC) e um professor do Centro de Desenvolvimento de Jovens. Painéis ilustrados foram também usados para auxiliar nas instruções. As crianças sabiam quando abrir os seus olhos depois da meditação, quando o PCC batia no chão ou tocava uma criança no canto da fileira e elas sucessivamente continuavam tocando as outras. Este primeiro curso para crianças portadoras de necessidades especiais foi um importante e memorável marco.

teachers-special-needs-img05
Alunos na escola Mary Chapman, Yangon

O segundo curso semelhante foi em 4 de novembro, 2006, para pessoas com deficiência auditiva na ″Escola para Surdos Mary Chapman″, Dagon, Yangon, Mianmar. Havia 103 alunos.
As mesmas estratégias de ensino-aprendizado foram aplicadas. A única diferença foi a experiência dos alunos. Os alunos de Mandalay eram budistas, enquanto as crianças e a maioria dos professores da escola de Mary Chapman eram cristãos, mas as mesmas instruções foram usadas. Um terceiro curso foi realizado na mesma escola em janeiro de 2008, com 111 alunos.

teachers-special-needs-img06
Usando cartazes ilustrados para ensinar crianças com deficiência auditiva

Os CCTs relataram: ″Estávamos apreensivos, porque era a primeira vez que lidávamos com crianças com deficiência auditiva. Havia também ceticismo, mas muitas pessoas com deficiência auditiva estavam estusiasmadas. Com o encorajamento de Goenkaji, vimos que os alunos participaram ativamente e praticaram bem. Ficamos aliviados e felizes por sermos capazes de nos comunicar com eles. A apreciação era evidente pelas vozes animadas e linguagem de sinais.″

teachers-special-needs-img08
Crianças com deficiência auditiva em Mianmar, expressando sua apreciação.

De volta ao início

Crianças com deficiência auditiva na Índia

Uma professora em Puna com 15 anos de experiência com crianças com deficiência auditiva foi encorajada pelo Sr. Goenka a organizar um curso para seus alunos. Então, alguns professores do Centro de Vipassana local, Dhamma Punna, visitaram sua escola por alguns meses e se familiarizaram com o uso da linguagem de sinais, aparelhos auditivos e suas limitações.

A professora da escola se tornou uma PCC e o primeiro curso para seus alunos foi realizado no centro local, em 2006. Eram adolescentes mais velhos, em um grupo de 27. A título de orientação, lhes foi mostrado o vídeo ″A Bússola″ e assistiram ao vídeo de um curso para 80 alunos que estava em andamento e em seguida receberam algumas instruções introdutórias.

teachers-special-needs-img10
Adolescentes com deficiência auditiva no centro de Puna, Índia

Cursos subsequentes foram dados com instruções mais detalhadas, com interações em grupos pequenos. Havia vídeos com algumas instruções de Goenkaji em hindi e isto foi apresentado em segundo plano enquanto o professor mostrava avisos impressos na língua local, Marathi. A experiência com a sessão de Metta (meditação do amor compassivo) trouxe lágrimas aos olhos dos ajudantes voluntários. As crianças cantaram com Goenkaji, da sua própria maneira.

Desde então, um vídeo foi feito com o professor apresentando todas as instruções na linguagem de sinais em Marathi. A cada curso, as crianças, a equipe, ficam mais à vontade. Em torno de 20 cursos foram realizados até agora, dando a crianças mais novas a chance de participar. Uma sala maior foi contruída no centro, em 2009, e grupos maiores puderam ser atendidos. Uma gravação em vídeo foi feita em janeiro para as partes interessadas.

A equipe em Puna recebeu uma doação dos EUA para ajudar a pagar os gastos com o material de ensino. A linguagem de sinais não é universal. Existem diferenças nos diferentes países. Quando o trabalho na linguagem de sinais em Marathi ficou completo, isto ajudou a preparar um material similar para crianças em outros contextos diferentes.

Vídeo do curso para crianças com deficiência auditiva em Pune, Índia:

Get the Flash Player to see this player.

Faça o download do vídeo: Pequeno (61 MB) | Grande (178 MB)

Copyright, Vipassana Research Institute

Um curso para crianças com deficiência auditiva também foi conduzido na escola de nível médio de Kamak para Deficientes Auditivos, em Madurai, Tamil Nadu, usando instruções escritas em Tamil. As crianças eram, em sua maioria, carentes e seu nível escolar também não era muito bom. Foi um desafio realizar um curso como este.

Havia 40 crianças no curso de um dia e 49 adolescentes no curso de dois dias. Usando a linguagem de sinais e o quadro-negro, professores da escola ajudaram os professores que conduziam o curso a se comunicarem com os alunos. Um tambor foi usado para controlar o início e o fim das sessões de meditação.

A linguagem corporal das crianças deixou claro que tinham compreendido o conteúdo do curso e que tinham gostado da paz que seguiu as sessões de concentração.

De volta ao início

Crianças com deficiência visual em Mianmar
teachers-special-needs-img11
Curso de Anapana para crianças com deficiência visual em Yangon, Mianmar

A ″Escola para Cegos Kyi Myin Dine″ realizou o primeiro curso de Anapana para seus alunos em Julho de 2005. As crianças estavam entusiasmadas. Embora tivessem deficiência visual, eram inteligentes e não queriam carecer de aprendizado, habilidades e sabedoria. O professor de meditação lhes assegurou: ″Embora tenham uma fraqueza de visão no nível físico, existem visões intelectual e espiritual mais elevadas que podem ser alcançadas através da prática apropriada da meditação. Aqueles que têm boa visão podem estar vivendo na escuridão da ignorância. Eles podem estar machucando a si mesmos e os outros, através de pensamentos, da fala e das ações impuras. Vocês podem ver a luz da sabedoria e viver uma vida frutífera e pura.″

teachers-special-needs-imh013
Voluntários em Mianmar ajudam crianças com deficiência visual a encontrar seus lugares na sala de meditação

Inicialmente, encontraram as mesmas dificuldades que todos os alunos de meditação enfrentam, como uma mente que vagueia, agitação, dor física, sonolência, etc. Entretanto, com encorajamento e orientação, foram bem sucedidos no final do dia.

teachers-special-needs-img15
Crianças com deficiência visual após um curso em Mianmar

Aqui estão alguns de seus comentários:

″Anteriormente, estava sempre bravo e minha mente, uma bagunça. Agora eu não estou com raiva. Eu me sinto leve e feliz.″

″Como eu gostaria de poder ensinar aos meus pais para que possam obter também os benefícios.″

″Agora posso ver um raio de ″luz″ na minha vida. Não sinto culpa nem estou deprimido agora.″

″Anteriormente, pensava que não poderíamos praticar, porque éramos cegos. Agora sabemos que podemos fazê-lo!″

″Encontramos a luz! Não estamos mais na escuridão!″

De volta ao início

Instituições em Mianmar

Várias instituições em Mianmar ligadas ao Departamento de Bem-estar Social passaram a oferecer cursos para crianças. Eles são fornecidos a crianças órfãs, abandonadas, perdidas ou com problemas graves, algumas crianças são infratoras.

teachers-special-needs-img17

 

Hnet-aw-san, em Mianmar, é um centro de treinamento para meninos que estão cumprindo sentenças por várias infrações. Crianças de outros centros de treinamento do Ministério de Segurança Social também são enviadas para Hnet-aw-san se forem intratáveis ou quando tiverem completado 18 anos. Um professor de Hnet-aw-san disse: ″Definitivamente, podemos ver a diferença. Alunos da Escola de Treinamento Kaba Aye para meninos que participaram de cursos de Anapana são mais dóceis e mais educados do que os meninos que não tiveram a oportunidade de participar do curso. Eu estou feliz porque os meninos de Hnet-aw-san terão a chance de frequentar o curso e de obter os mesmos benefícios.″

teachers-special-needs-img-18
Curso em uma escola de treinamento para meninos do Departamento de Bemestar Social em Mianmar.

Um curso de Anapana para 169 jovens meninos detentos foi dado na Prisão Central Insein, em 27 de julho de 2008, logo após a sessão de encerramento do primeiro curso Vipassana na prisão. Doze professores e dois servidores do Dhamma colaboraram neste curso. O retorno dos jovens foi muito tocante.

De volta ao início

Orfanatos na Malásia

O Lar Taman Megah em Kuala Lumpur aceita crianças órfãs, portadoras de deficiência e crianças abandonadas. É localizado em três casas comuns de subúrbio uma ao lado da outra e depende fortemente de volunários para investirem seu tempo ajudando as crianças a se sentirem seguras e amadas. As crianças são de todas as raças, mas, tendo em vista que o lar foi criado por um casal tamil, todas as crianças falam tamil.

Portanto, um curso de Anapana de 1-dia foi organizado na língua tamil, em dezembro de 2006 e ensinado por um PCC de Singapura. Existe um amplo espectro de habilidades físicas, mentais e sociais entre as crianças neste lar. Entretanto, cerca de dez crianças foram consideradas capazes de compreender e participar. O professor conseguiu se comunicar bem com as crianças e ficou feliz com seu progresso. Os voluntários que supervisionaram outras atividades durante o curso falaram com elas em uma variedade de línguas, como é usual na Malásia.

Em maio de 2008, crianças do mesmo lar foram convidadas a participar de um curso de 1-dia juntamente com crianças do orfanato Ti Ratana. O curso foi realizado no Centro Comunitário em Sierramas, onde cursos regulares de Anapana acontecem. 40 crianças participaram do curso.

teachers-special-needs-img19
Curso para crianças em tamil, em Sierramas, Kuala Lumpur

De volta ao início

Vilarejo de leprosos em Mianmar

Em maio de 2007, o primeiro curso de Ananpana para crianças foi conduzido em uma escola primária no vilarejo de ″Myayadanar″, em Sagaing, ao norte de Mianmar, onde existem 160 famílias segregadas pela lepra. Depois de várias mudanças, finalmente se estabeleceram neste vilarejo em 1992.

A escola primária para crianças do vilarejo foi fundada em 1997 e, em 2006, ela foi reconhecida e recebeu o apoio do governo com uma escola primária oficial.

teachers-special-needs-img20
Escola primária no viarejo de leprosos ao norte de Mianmar

Uma pequena clínica serve a comunidade e as crianças recebem acompanhamento preventivo gratuito. Seus pais, entretanto, estão em um estágio avançado da doença e alguns possuem deformidades. São também tratados e curados. No entanto, já são casos onde apresentam deformidades e nem sempre podem ser curados. Eles naturalmente desenvolveram complexos e seu trabalho para viver é, na sua maioria, coletar lixo e vender itens que podem ser reciclados.

A equipe do curso de Anapana de 1-dia foi liderada pelo Dr. Saw Mya Yee e por Daw Win Kyi de Yangon. O pré-aconselhamento foi feito em um espaço aberto no complexo da escola. Então, lhes foram dados lugares na sala para ouvir as instruções de Goenkaji e praticar Anapana Sati, conforme orientação.

Após as intruções, foram reunidos em pequenos grupos, cada grupo conduzido por um PCC, para verificação e aconselhamento. Estes pequenos grupos se reuniram novamente na sala de meditação para a meditação em grupo.

teachers-special-needs-img22
Perguntas e respostas do grupo na escola primária na vila de leprosos

 

Às 15h00, houve uma meditação em grupo final, na sala de meditação, seguida pela meditação do amor bondoso e compassivo. Os rostos das crianças transmitiam um sorriso com alegria e felicidade. Elas gostaram do cuidado e, é desnecessário dizer, os professores ficaram muito felizes em poder ajudar.

De volta ao início

Áreas afetadas pelo Ciclone Nargis em Mianmar

Após a passagem do ciclone em 2 e 3 de março de 2008, grupos de apoio vieram prestar ajuda às aldeias onde vidas foram perdidas, prédios foram estruídos e houve uma paralisação no fornecimento de alimentos e de água. Um grupo de PCCs conseguiu doar e oferecer ajuda nestas áreas, através de uma coordenação com os meditadores locais. Além disso, eles puderam dar seis cursos de um-dia para crianças. Estes foram oferecidos em junho e julho, nos vilarejos afetados, com um total de 1.010 jovens alunos. Isto ajudou a aliviar o sofrimento de profundos medos e ansiedades, aumentando a confiança das crianças e fortalecendo suas mentes.


Mostra de diapositivos (slides) dos cursos realizados depois do Ciclo
(clique na imagem abaixo para ver a apresentação)


De volta ao início

 

Alunos antigos

Traduções

English
Español
Français
한국어
Polski
Pусский

Mais informações

Por favor, visite www.dhamma.org/pt/